Domingo, 11 de Maio de 2008

Zeca Afonso

José Afonso nasceu em Aveiro, a 2 de Agosto de 1929 e ficou indelevelmente ligado à música de intervenção, através da qual criticava a ditadura do Estado Novo.

Vai para Coimbra em 1940 e começa a cantar; inicia-se em serenatas e canta em “festarolas de aldeia”. O fado de Coimbra, lírico e tradicional, era principalmente interpretado por ele.

Em 1958 grava o seu primeiro disco “Baladas de Coimbra”. Mais tarde grava “Os Vampiros” que , juntamente com “Trova do Vento que Passa” (um poema de Manuel Alegre, musicado e cantado por Adriano Correia de Oliveira) se torna um dos símbolos da resistência antifascista da época.

Em 1971 edita “Cantigas do Maio”, no qual surge “Grândola Vila Morena”, imortalizada como um dos símbolos da Revolução de Abril. Em 1973 canta no III Congresso da Oposição Democrática e grava o álbum "Venham mais cinco". Depois da Revolução dos Cravos continua a cantar e a sua intervenção política não pára. Os seus últimos espectáculos decorreram no Coliseu de Lisboa e do Porto, em 1983, quando Zeca Afonso já se encontrava doente. No final desse mesmo ano, é-lhe atribuída a Ordem da Liberdade, mas o cantor recusa. Em 1985 é editado o seu último álbum de originais, "Galinhas do Mato", em que, devido ao avançado estado da doença, José Afonso não consegue cantar na totalidade.

José Afonso morreu no dia 23 de Fevereiro de 1987, no Hospital de Setúbal, às 3 horas da madrugada, vítima de esclerose lateral amiotrófica. Será certamente recordado como um resistente que conseguiu trazer a palavra de protesto antifascista para a música popular portuguesa e também pelas suas outras músicas, de que são exemplo as suas baladas.

 

publicado por Mary às 10:33
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De susana a 11 de Maio de 2008 às 21:31
gostei muito dest post. acho q resume muito bem a vida dest grand homem.

Comentar post

.pesquisar

 

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Época Medieval

. Poesia trovadoresca

. Historiografia

. Época Clássica

. Poesia épica

. Teatro

. Prosa religiosa barroca

. Época Romântica

. O romance histórico

. A prosa realista e a Gera...

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds